News

6 de jul de 2014

Livros: Do Mês!


Olá meninas!!!!! Bem, como eu estou de férias estou aproveitando para ler algo que não seja sobre direito! Então, resolvi trazer para vocês os dois livros que estão me ocupando na maior parte do meu tempo! Logo que estreou o filme Divergente, eu adorei e resolvi que iria ler o livro mas como não tive tempo antes, esse foi um dos meus escolhidos! E o outro o da blogueira Isabela Freitas, Não se apega não, como vivo nesse mundo de blogs não poderia deixar de ler!


Sinopse Não se apega, não: Desapegar: remover da sua vida tudo que torne o seu coração mais pesado. Loucos são os que mantêm relacionamentos ruins por medo da solidão. Qual é o problema de ficar sozinha? Que me desculpe o criador da frase “você deve encontrar a metade da sua laranja”. Calma lá, amigo. Eu nem gosto de laranja.O amor vem pros distraídos.Tudo começa com um ponto-final: a decisão de terminar o namoro de dois anos com Gustavo, o namorado dos sonhos de toda garota. As amigas acharam que Isabela tinha enlouquecido, porque, afinal de contas, eles formavam um casal per-fei-to! Mas por trás das aparências existia uma menina infeliz, disposta a assumir as consequências pela decisão de ficar sozinha. Estava na hora de resgatar o amor-próprio, a autoconfiança e entrar em contato com seus próprios desejos.
Parece fácil, mas atrapalhada do jeito que é, Isabela precisa primeiro lidar com o assédio de um primo gostosão, com as tentações da balada e, principalmente, entender que o príncipe encantado é artigo em falta no mercado. Isabela Freitas, em seu primeiro livro, narra os percalços vividos por sua personagem para encarar a vida e não se apegar ao que não presta, ainda assim, preservando seu lado romântico.

Sinopse Divergente: Numa Chicago futurista, a sociedade se divide em cinco facções – Abnegação, Amizade, Audácia, Franqueza e Erudição – e não pertencer a nenhuma facção é como ser invisível. Beatrice cresceu na Abnegação, mas o teste de aptidão por que passam todos os jovens aos 16 anos, numa grande cerimônia de iniciação que determina a que grupo querem se unir para passar o resto de suas vidas, revela que ela é, na verdade, uma divergente, não respondendo às simulações conforme o previsto. A jovem deve então decidir entre ficar com sua família ou ser quem ela realmente é. E acaba fazendo uma escolha que surpreende a todos, inclusive a ela mesma, e que terá desdobramentos sobre sua vida, seu coração e até mesmo sobre a sociedade supostamente ideal em que vive. 

Espero que tenham gostado do post!
Mil Beijos
4 Amigas

Um comentário:

  1. Quero ler Divergente, deve ser ótimo!

    http://lagrimas-de-diamante.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir